Resultado do enem 2018 Sai nesta Semana

Nesta sexta-feira (18/01) os estudantes que realizaram as provas do Enem 2018 – Exame Nacional do Ensino Médio vão poder consultar o resultado individual do maior teste de conhecimentos da atualidade.

As provas do Enem 2018 foram aplicadas nos dias 4 e 11 de novembro, e os mais de 7 milhões de participantes que responderão a questões relativas às matérias escolares que aprenderam durante o ensino Médio aguardam com ansiedade que o Ministério da Educação – MEC, divulgue o resultado final do Exame.

Como Consultar a nota individual do Enem 2018

Para consultar seu resultado do Enem 2018 o participante deverá acessar o endereço eletrônico http://enem.inep.gov.bre informar seu número da inscrição e a senha que cadastrou quando se inscreveu para o Exame.

Outra maneira de ter acesso ao resultado do Enem 2018 é o aplicativo do Enem para tablets e smartphone disponível nas lojas de aplicativos para ambos os sistemas operacionais.

Notas do Enem e ingresso em cursos de nível superior

Enem 2018 chega a 4 milhões de inscriçõesO MEC utiliza as notas do Enem nos processos seletivos de seus cursos voltados para promover o acesso ao ensino superior. Os programas que vão utilizar as notas do Enem 2018 em seus processos seletivos são:

SISU – Sistema de Seleção Unificada. O SISU seleciona entre seus inscritos os que apresentam as melhores notas do Enem 2018 para ocupar vagas de cursos de graduação superior em instituições públicas de ensino. O período de inscrições do SISU 2019 será conhecido após a divulgação do resultado do Enem. As inscrições poderão ser realizadas no próprio site do SISU.

Prouni – Programa Universidade para Todos. O ProUni também utiliza as notas do Enem em seu processo seletivo. Os participantes do Enem que realizarem inscrição para o processo seletivo do ProUni concorrerão a bolsas de estudos parciais ou integrais para cursos de graduação em instituições privadas de ensino superior. O primeiro processo seletivo do ProUni acontece ainda no primeiro semestre do ano.

Fies –Fundo de Financiamento Estudantil – O Fies é um programa destinado a estudantes que já estejam matriculados ou que pretendam cursar cursos de graduação em instituições privadas de ensino superior e necessitem contratar um financiamento para custear as mensalidades de seus cursos. Para participar do processo seletivo do Fies os estudantes deve ter participado anteriormente de alguma edição do Enem.

Resultado dos participantes Treineiros do Enem 2018

Alguns estudantes que ainda não estão no último ano do ensino médio optam em realizar as provas do Enem como forma de testar seus conhecimentos e também para já irem se acostumando com o Exame. Estes participantes são chamados de Treineiros.

O resultado de quem participa do Enem como treineiro não pode ser usado nos processos seletivos dos programas que promovem o acesso ao ensino superior, e diferente dos demais participantes o resultado será divulgado em março, com data ainda a ser definida pelo MEC.

Para saber mais do resultado do Enem 2018 acesse também a nossa página no Facebook e não esqueça de curtir e compartilhar com seus amigos

Resultado do Enem 2018 sairá em 18 de Janeiro

Se você é um dos mais de 6 milhões de participantes que nos dias 4 e 11 de novembro realizaram as provas do Enem 2018 – Exame Nacional do Ensino Médio e está ansioso para saber qual foi o seu resultado no maior teste de conhecimentos do Brasil aplicado pelo Ministério da Educação – MEC, deve aguardar até o dia 18 de janeiro de 2019, quando está previsto para que o resultado esteja disponível para consulta.

O resultado do Enem 2018 pode ser usado nos principais processos seletivos que acontecerão em 2019 para quem deseja ingressar no ensino superior, como SISU, ProUni e Fies.

Como é calculado o resultado do Enem 2018

Resultado do Enem 2018 será divulgado 18 de janeiro

O resultado do Enem 2018 será calculada com a soma das médias das notas das provas de conhecimentos (Ciências da Natureza, Ciências Humanas, Linguagens e Códigos, Matemática) e da prova de redação.

O INEP – Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira é o órgão responsável por aplicar as provas do Enem e utiliza o  método de correção nas provas de conhecido como TRI Teoria de Resposta ao Item. Já a correção da prova de redação é realizada por dois corretores e por um terceiro se houver discrepância entre as notas dos dois primeiros.  

Resultado do Enem 2018 para conseguir vagas no ensino superior

O principal objetivo dos participantes do Enem 2018 é conseguir uma vaga uma vaga em cursos de nível superior ou até mesmo obter crédito para quitar o valor de mensalidades em instituições privadas de ensino.

O MEC utiliza as notas do Enem nos processos seletivos do:

Sistema de Seleção Unificada – SISU que seleciona as melhores notas do Enem 2018 para ocupar vagas de cursos de graduação superior em instituições públicas de ensino. O período de inscrições do SISU 2019 será conhecido após a divulgação do resultado do Enem. As inscrições poderão ser realizadas no endereço eletrônico do programa.

Programa Universidade para Todos – ProUni que também utiliza as notas do Enem em seu processo seletivo. Os participantes do Enem 2018 que realizarem inscrição para o processo seletivo do ProUni concorrerão a bolsas de estudos parciais ou integrais para cursos de graduação em instituições privadas de ensino superior. São realizados dois processos seletivos, o primeiro processo seletivo do ProUni acontece ainda no primeiro semestre de 2019.

Fundo de Financiamento Estudantil – Fies  destinado a estudantes que já estejam matriculados em cursos de graduação em instituições privadas de ensino e desejam contratar um financiamento para custear as mensalidades de seus cursos. Para participar do processo seletivo do Fies os estudante deve ter participado anteriormente de alguma edição do Enem.

Passo a passo para consultar o resultado do Enem 2018

O resultado do Enem 2018 após a divulgação poderá ser consultado na página do participante através do endereço eletrônico http://enem.inep.gov.br/participante.

Para realizar a consulta o participante deve:

  1. Acesse a página oficial do Enem 2018. Basta clicar no link acima
  2. Digite o número do seu Cadastro de Pessoa Física – CPF
  3. Digite a senha cadastrada quando realizou a inscrição para o Enem 2018
  4. Escolha a figura de segurança
  5. Consulte sue resultado do Enem 2018

Caso tenha esquecido qual foi a senha cadastrada para participar do Enem 2018, basta  recuperá-la na própria Página do Participante clicando na opção “Recuperar Senha”.

Resultado do Enem 2018 para Treineiros

Treineiros são os estudantes que não irão concluir o ensino médio em 2018, mas desejam testar os conhecimentos escolares para no futuro realizar o Exame sem maiores dificuldades.

A prova do Enem 2018 para os Treineiros foi idêntica a dos demais participantes. A diferença está apenas no resultado, que será divulgado após os dos demais.

De acordo ao Cronograma Oficial do Enem 2018, o resultado dos Treineiros será divulgado em março de 2019.

Saiba mais sobre o resultado do Enem 2018 na nossa página do Facebook. Visite, curta e compartilhe.

Jair Bolsonaro informa através das redes sociais que fará mudanças no Enem

Jair Bolsonaro informa através das redes sociais  que fará mudanças no Enem. Após a prova do Exame Nacional do Ensino Médio o presidente eleito do Brasil foi às redes sociais para se pronunciar, deixando claro que no seu mandato haverá algumas mudanças sobre o conteúdo cobrado no exame.

O edital do Enem 2019 deverá ser divulgado no mês de abril pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep pela equipe nomeada pelo presidente Bolsonaro. É importante lembrar que só será divulgado nesta data caso as inscrições permaneçam no mês de maio.

Mudanças no conteúdo cobrado no Enem 2019

Jair Bolsonaro informa através das redes sociais que fará mudanças no Enem

A principal reclamação de Bolsonaro foi referente a uma questão que citava um exemplo do uso de dialetos pela comunidade LGBT. Conforme informou o presidente, durante seu mandato isto não ocorrerá e ele terá conhecimento prévio da temática das questões que irão cair no Enem 2019.

Após o primeiro dia de provas, Jair Bolsonaro por meio de sua conta em rede social e disse: “Qual a razão de incluir ideologia e politicagem nos testes que medem conhecimento dos alunos”. O principal objetivo do Enem é avaliar o nível de conhecimento e aprendizado das escolas de ensino médio.

Além disto o presidente disse que “Não devemos fabricar militantes, mas preparar o jovem para que se torne um bom profissional no futuro”. O novo presidente também afirmou que o modelo atual não funciona e que “É preciso mudar!”, ainda por meio de sua conta oficial do Twitter.

Conforme divulgado em outra situação o presidente eleito se manifestou: “Olha, esta prova do Enem, vão falar que estou de implicância. Agora pelo amor de Deus. Esse tema de linguagem “particulada”, aquelas pessoas, o que isso tem a ver? Vai estimular a molecada a se interessar por isso agora. No ano que vem, pode ter certeza, não vai ter questão dessa forma. Nós vamos tomar conhecimento da prova antes”.

Bolsonaro fala em “cartão velho” para Maria Inês Fini e anuncia novo Ministro da Educação

O presidente eleito já anunciou como ministros: Sérgio Moro (Justiça); Onyx Lorenzoni (Casa Civil); Tereza Cristina (Agricultura); Luiz Henrique Mandetta (Saúde); Paulo Guedes (Economia); Augusto Heleno (Segurança Institucional); Marcos Pontes (Ciências e Tecnologia); Fernando Azevedo e Silva (Defesa); Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Wagner Rosário (Controladoria-Geral da União).

Surgiram rumores que Maria Inês Fini estava cotada para comandar o MEC no governo Bolsonaro. Entretanto, ao ser perguntado sobre o assunto o presidente disse que dará “cartão vermelho, não tem nem amarelo”, como na regra de futebol o cartão vermelho significa que a pessoa está expulsa, sendo assim o presidente deixou claro que Maria Inês estará fora do Inep em seu mandato.

Alguns jornais publicaram nesta semana que o nome cogitado para o Ministério da Educação seria Mozart Neves Ramos. Para quem não conhece ele é educador, escritor e químico brasileiro, atualmente é diretor de Articulação e Inovação do Instituto Ayrton Senna. Ramos foi secretário de Educação de Pernambuco além de lançar três livros referentes a educação brasileira.

Todavia, o nome de Mozart foi recusado pela bancada evangélica devido a suposta oposição do mesmo ao projeto Escola Sem Partido.

Jair Bolsonaro, que havia manifestado que não possuía nenhum nome definido para comandar o Ministério da Educação, mais tarde veio a se decidir pelo professor colombiano Ricardo Velez Rodriguez.

Inscrições para o Enem 2019

As inscrições para o Enem 2019 deverão ser iniciadas no primeiro semestre, normalmente no mês de maio. Assim o edital deverá ser publicado no Diário Oficial da União – DOU. Acredita-se que com as mudanças para a edição 2019 não serão muito drásticas. Também especula-se que o exame permanecerá sendo utilizado como critério de avaliação do ensino médio e como processo de seleção para o ensino superior.

Para se inscrever no Enem 2019 basta acessar o portal do Inep pelo endereço eletrônico http://enem.inep.gov.br/ com número de CPF – Cadastro de Pessoa Física, RG – Registro Geral e responder algumas perguntas pessoais.

O Enem possui o GRU – Guia de Recolhimento da União, na qual atualmente se encontra no valor de R$82,00. Esta taxa de inscrição vem sendo reajustada, entretanto, Bolsonaro não se manifestou sobre este assunto. Caso mantenha como o mesmo critério terão direitos a isenção somente aqueles:

  • Candidatos que concluírem este ano em escola da rede pública ou como bolsista integral em escola privada;
  • Estudantes que concluir o ensino médio através do Exame Nacional de Certificação de Competência de Jovens e Adultos – Encceja referente a última edição;
  • Candidatos que estejam no Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico). Lembrando que será considerado estudante de baixa renda aqueles que possuir renda familiar per capita de até meio salário mínimo ou de até três salários.

Tudo sobre o Enem 2019 Exame Nacional do Ensino Médio

Veja aqui tudo o que precisa saber sobre o Enem 2019! Todos os estudantes que vão participar das provas do Enem 2019 (Exame Nacional do Ensino Médio) precisam conhecer os detalhes do teste que é aplicado em nível nacional, a aproximadamente 7 milhões de estudantes anualmente. Um bom aproveitamento pode garantir a conquista de uma vaga em um curso superior.

Com o passar dos anos, o Exame Nacional do Ensino Médio sofreu importantes modificações e ganhou diferentes atribuições, o que contribuiu para que se tornasse bem mais concorrido, se consolidando como a principal porta de acesso ao ensino superior no Brasil.

Evolução do Enem ao longo dos anos

Evolução do Enem ao longo dos anos

Criado pelo Governo Federal no ano de 1998, o Enem servia exclusivamente como um instrumento de avaliação do domínio de competências pelos estudantes que estavam concluindo o ensino médio.

Com a participação voluntária, sem obrigatoriedade, o Exame registrou aproximadamente 157 mil inscrições em sua primeira edição. Uma crescente no número de inscritos foi notada no ano de 2001, quando os alunos oriundos de escolas da rede pública começaram a ser isentos do pagamento da taxa de inscrição. Na ocasião, foram registradas mais de 1,6 milhões de inscrições.

Até o ano de 2003, o objetivo do Enem continuou o mesmo. Por sua vez, na edição de 2004, as provas também começaram a ser critério de classificação no processo seletivo do ProUni (Programa Universidade para Todos), registrando aproximadamente 1,5 milhão de inscritos.

Na edição de 2009 aconteceu a primeira grande mudança na estrutura e no objetivo do Exame, quando o Ministério da Educação (MEC) desenvolveu o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), um programa que seleciona os candidatos para cursos superiores em instituições públicas de ensino.

A partir de 2009, várias universidades de todo o país começaram a extinguir seus tradicionais vestibulares para, então, utilizar do Exame em seus processos seletivos, através do Sisu.

No mesmo ano, as provas deixaram de ser corrigidas por quantidades de acertos. Desde então, sob a gerência do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), é utilizada a TRI (Teoria de Resposta ao Item).

Em 2014 foi quebrado o recorde de inscrições confirmadas no Enem: mais de 8,72 milhões. No ano de 2018, foi registrada uma queda na quantidade de inscritos: 5,5 milhões.

Qual a estrutura e como é feita a correção das provas do Enem?

Resultado do Enem 2019
Qual a estrutura e como é feita a correção das provas do Enem?

Desde 2009, as provas do Enem são constituídas por uma redação de caráter dissertativo-argumentativo e 180 questões de múltipla escolha, divididas igualmente entre quatro áreas de conhecimento, que abrangem as seguintes matérias:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias: Língua Portuguesa, Literatura, Língua Estrangeira (Inglês ou Espanhol), Artes, Educação Física e Tecnologias da Informação e Comunicação;
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias: História, Geografia, Sociologia e Filosofia;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias: Física, Química e Biologia;
  • Matemática e suas Tecnologias: Matemática.

As questões das provas são de múltipla escolha, com cinco alternativas cada (A – E). Os enunciados das perguntas costumam exigir interpretação e concentração dos candidatos, sendo na maioria das vezes considerados um tanto quanto extensos e cansativos.

Tomando como base a TRI, a correção das provas não contabiliza apenas a quantidade de acertos e erros dos participantes. Ela, por mais difícil que pareça ser compreender, penaliza os candidatos que chutam muitas respostas.

Na Teoria de Resposta ao Item, as questões recebem pesos diferentes, de acordo com seus níveis de dificuldade. Assim, é possível analisar o aproveitamento do estudante nas questões fáceis, intermediárias e difíceis.

Se o participante acertar uma maior quantidade de perguntas difíceis do que as consideradas fáceis e intermediárias, é certo que o mesmo chutou a maioria das respostas. Assim, o estudante é penalizado em sua nota final.

Para ter um bom aproveitamento no Exame, o candidato precisa apresentar uma hegemonia em suas respostas, com o maior possível número de acertos nas questões fáceis unido a um bom aproveitamento nos itens de maior dificuldade.

Quais as notas mínimas e máximas no Enem? Como é corrigida a redação?

Quais as notas mínimas e máximas no Enem? Como é corrigida a redação?

Com base na TRI, é impossível pré-estabelecer uma nota mínima e máxima para as provas do Exame. Assim, os estudantes somente tiram nota zero caso faltem no dia de aplicação ou não preenchem o gabarito.

Em algumas ocasiões, candidatos já atingiram mais do que 1000 pontos em determinadas áreas de conhecimento.

Após encerrar todas as edições, o Inep divulga um balanço do aproveitamento dos participantes, disponibilizando as notas máximas e mínimas no Enem.

Junto do resultado individual das provas, em cada área de conhecimento, são divulgadas as notas das redações, avaliadas de 0 a 1000 pontos.

A correção da redação do Enem é feita por dois corretores independentes, que avaliam cinco competências, cada uma de 0 a 200 pontos:

  • Domínio da norma padrão da língua portuguesa;
  • Compreensão da proposta de redação;
  • Seleção e organização das informações;
  • Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto;
  • Elaboração de uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os valores e considerando as diversidades socioculturais.

A nota final da redação é atribuída através de uma média aritmética entre as notas dos dois corretores, caso não haja discrepância.

As discrepâncias ocorrem quando a diferença entre as notas finais de ambos é maior do que 80 pontos, em qualquer uma das cinco competências, ou ainda se for maior do que 100 pontos na nota final.

Havendo alguma das diferenças, um terceiro corretor avalia a redação. Permanecendo a discrepância entre as notas deste com os dois primeiros corretores, a redação é encaminhada para uma banca examinadora.

A banca, presidida por um doutor, corrige novamente a redação e, enfim, atribui a nota final à redação do candidato.

O edital do Enem ainda estabelece oito ocorrências em que as redações podem ser zeradas ou anuladas: fuga total ao tem; não obediência à estrutura dissertativo-argumentativa; texto com até 7 linhas; impropérios , desenhos e outras formas propositais de anulação ou parte do texto deliberadamente desconectada do tema proposto; redação em branco, mesmo com texto em rascunho; cópia do texto motivador; assinar a redação fora do local designado e escrever em outra língua que não o português.

Semanas após divulgar o resultado do Enem, o Inep divulga em sua página o espelho das redações corrigidas, para finalidade apenas pedagógica, tendo o estudante a chance de analisar seu aproveitamento e desenvolvimento do texto.

Como são aplicadas as provas do Enem?

As provas do Enem são geralmente aplicadas no mês de novembro. Até o ano de 2016, o Exame acontecia em um mesmo final de semana, ao sábado e domingo.

A partir de 2017, no entanto, as provas começaram a ser aplicadas em dois domingos consecutivos, com a abertura dos portões ao meio dia, fechamento às 13h e início do Exame às 13h30min, levando em conta o horário oficial de Brasília/DF.

No primeiro domingo, são aplicadas as provas de Linguagens e Ciências Humanas, junto da redação, em um novo tempo de 05h30min. Por sua vez, as provas de Matemática e Ciências da Natureza, no segundo domingo, são aplicadas em 04h30min.

Qual o cronograma do Enem 2019?

O Inep irá divulgar o edital do Enem 2019 entre o fim do mês de março e início de abril. Assim, além da confirmação das datas oficiais, também serão conhecidas todas as regras da próxima edição do Exame.

O período de inscrição do Enem 2019 deverá acontecer no mês de maio. Entre o final de abril e início de maio, o Inep provavelmente abrirá um período exclusivo para solicitação de isenção da taxa de inscrição.

Os estudantes de escolas públicas serão automaticamente isentos do pagamento. Além desses, candidatos de baixa renda comprovada também poderão solicitar isenção da taxa.

O cartão de confirmação de inscrição do Enem 2019 deve ser disponibilizado no mês de outubro.

Assim, é provável que a data das provas do Enem 2019 seja os dois primeiros domingos do mês de novembro. O edital com as respostas oficiais as questões será disponibilizado pelo Inep na semana seguinte à aplicação das provas.

O resultado do Enem 2019 será divulgado em meados de janeiro de 2020. Os candidatos poderão utilizar as suas notas nos programas de educação do MEC.

Como participar do Sisu, ProUni e Fies?

Como participar do Sisu, ProUni e Fies?

As inscrições para os processos seletivos do Sisu, ProUni e Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) são abertas consecutivamente, após a publicação das notas do Enem.

Assim, os estudantes de qualquer lugar do país terão o direito de se inscrever no Sisu para concorrer a uma vaga em uma universidade ou instituto federal.

Estudantes com renda familiar bruta mensal de até três salários mínimos por pessoa, terão ainda o direito de concorrer a bolsas do ProUni, integrais (100%) ou parciais (50%), em cursos de faculdades particulares de todo o país.

Ainda, candidatos que se encaixarem nos requisitos de renda e acharem viável as oportunidades oferecidas pelo Fies, poderão concorrer ao financiamento de seus cursos em faculdades particulares.Não perca a chance de se inscrever no Enem. Se prepare ao máximo e conte com nosso apoio.

Deixe suas dúvidas nos comentários abaixo e leia outros artigos já publicados em nosso site, além de curtir a página do Enem no facebook! Veja também mais sobre educação em geral no Guia do Aluno!